Image Map

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Entrevista: Clarice Reis

Olá, olá. pessoal! Como vão? 
Primeiramente, queria pedir desculpas principalmente à autora pela demora de entrega dessa entrevista. A Cam saiu com essa entrevista pronta, mas não pôde postar, então cá estou.

A Entrevista foi pedida pela leitora Karoline, e aqui estão as respostas dadas por ela para as perguntas base:

a) Por que gostaria de ver uma entrevista desse autor?
R: Ela é super simpática e criativa, as histórias dela são maravilhosas e eu gostaria que os outros tivessem oportunidade de conhecê-la.

b) Por que recomenda a leitura dessa fanfiction? 
R: Foi uma fanfic que eu li maravilhosa e a autora é super simpática, queria muito que fosse mais conhecida, pois ela é simplesmente maravilhosa. Ela escreve super bem e o enredo é muito original.

Capa atual da fanfiction.

Para ler a fanfiction, clique AQUI.
A fanfic está na categoria Harry Potter, com classificação 16+.

E agora, sem delongas, a entrevista:

1 – Notei que todas as suas fanfics de Harry Potter são centradas no casal Rose Weasley e Scorpius Malfoy, por que isso?
R: Acho que eu vejo nesse casal um espaço muito amplo para criar. Rose e Scorpius foram citados em Harry Potter, mas nunca definiram como seria a personalidade deles. Eu gosto de imaginá-los de várias formas  e em situações diferentes. Também tem toda a questão meio Romeu e Julieta que envolve um amor entre uma Weasley e um Malfoy. Eu tenho uma queda por romances proibidos, apesar de que a grande maioria das minhas fanfics não explora muito isso, pois elas não se passam no universo de Harry Potter. 

2 – Bom, vamos à pergunta que mais deve dar curiosidade aos seus leitores: de onde surgiu a ideia de “Um amigo no escuro”, a fanfic indicada para esta entrevista?
R: Um amigo no escuro na verdade é um livro. Eu li esse livro com uns doze ou treze anos de idade e ele significa muito para mim até hoje. A fanfic não é exatamente uma cópia, eu criei muita coisa e dei um toque pessoal ao enredo, mas a ideia central veio desse livro. 

3 – Costuma ler muitos livros? De todos os que já leu, qual foi o mais marcante? Qual a importância da leitura em sua vida?
R: Eu gosto muito de ler e estou sempre procurando novos títulos para a minha estante. Não sei se consigo definir qual foi o livro mais marcante, tem vários que são inesquecíveis para mim, mas "um amigo no escuro" foi uma leitura bem especial. Ler sempre foi muito importante para mim. Desde pequena sempre gostei de livros e esse gosto pela leitura foi o que me incentivou a escrever. 

4 – Você começou a escrever com quantos anos?
R: Comecei a escrever com treze anos de idade. 

5 – Você se lembra de sua primeira fanfic publicada? Gosta dela?
R: Lembro muito bem kkk. Eu sinto um pouco de vergonha dela porque eu ainda estava aprendendo a escrever e cometia muitos erros em relação à gramática. Porém, acho que foi importante para mim, afinal, ninguém começa sabendo de tudo, é importante sempre buscar aprimorar e aprender com os seus erros. Era uma história bem bobinha, mas que o meu eu de treze anos gostou bastante de escrever. 
6 – O que mudou em seu estilo desde sua primeira história?
R: Nossa, muita coisa! Uma característica que eu adquiri ao longo dos anos foi a de explorar sentimentos, aprendi a me colocar na situação dos personagens e sentir o que eles sentem, isso me ajudou bastante na escrita. Eu também gosto bastante de tratar de temas delicados, então quase todas as minhas fanfics tem alguma situação mais pesada, como morte ou violência. Comecei a gostar de escrever em primeira pessoa e estou descobrindo atualmente um gosto por comédias. Confesso que nunca me achei muito boa em fazer as pessoas rirem, mas estou tentando. 

7 – Como a maioria de suas fanfics são da categoria Harry Potter, você poderia afirmar que os livros/filmes de Harry Potter te influenciaram a entrar no mundo da escrita?
R: Sim, com certeza! Harry Potter marcou a minha vida e me inspirou bastante. J.K Rowling é uma das minhas autoras favoritas e é um exemplo como escritora e também como pessoa. Harry Potter definitivamente foi uma das razões que me levou a escrever. 

8 – O que te inspira?
R: É uma pergunta difícil. Acho que livros me inspiram e também situações que eu ou pessoas conhecidas vivenciaram. Não posso deixar de citar a música como fonte de inspiração. Muitas das minhas histórias surgiram enquanto eu ouvia música. 

9 – Se pudesse escolher uma de suas histórias para transformar em um livro, qual seria? Por quê?
R: É uma história que eu ainda não publiquei e que se chama "The Wallflower". Na verdade, ela foi pensada para ser um livro e eu e minha amiga estamos trabalhando muito nela. Tivemos muito trabalho pensando em cada detalhe e eu posso dizer que estou muito orgulhosa dela, acho que provavelmente vai ser o meu melhor trabalho. 
10 – Aliás, você pretende seguir como escritora profissional um dia?
R: Eu sempre quis publicar um livro! 
Não sei se vou ter essa oportunidade, mas se ela surgir, eu irei adorar. Ser escritora profissional é um sonho, mas também quero seguir na carreira de direito, são duas coisas com as quais eu sentiria muito prazer em trabalhar.
11 – Você costuma inspirar as personalidades de seus personagens em pessoas conhecidas ou em si mesma?
R: Sim, todos os meus personagens acabam sendo inspirados em pessoas que eu conheço ou até em mim mesma. Não sei, eu gosto de escrever sobre pessoas reais e relações e sentimentos que eu entendo. Acho que consigo passar mais emoção e verdade na escrita quando trato de pessoas e situações conhecidas. 

12 – Para você, qual é o tema ou gênero mais difícil de escrever? Por quê?
R: Comédia. Sempre achei um gênero muito difícil porque o que é engraçado para mim, pode não ser para outras pessoas e a linha que separa o engraçado do bobo é uma linha bastante tênue. 

13 – Como escritora, qual foi o melhor elogio que já recebeu?
R: Não tem um elogio específico, mas toda vez que alguém diz " Você escreve bem" eu me sinto a pessoa mais feliz do mundo, é algo muito motivador. 
14 – Enquanto escreve, você costuma pedir dicas ou ajuda para algum amigo ou pessoa da família?
R: Sim, eu tenho três amigas que também escrevem e elas são maravilhosas. Elas sempre me ajudam com as minhas histórias dando conselhos e fazendo sugestões. Muitas fanfics eu só publiquei por incentivo delas. Só tenho a agradecer por ter essas pessoas incríveis na minha vida. 

15 – Para terminar: na sua opinião, o que faz um bom escritor?
R: Acho que um bom escritor é aquele que escreve com o coração. Que está sempre buscando se aperfeiçoar e quer entregar aos leitores algo verdadeiro. Um bom escritor para mim, é aquele capaz de aceitar críticas e todos os dias tentar melhorar. É aquele que se esforça ao máximo e da tudo de si em cada parágrafo da história.





Karoline Cavalcanti tem 18 anos e mora em Recife, PE. 







Bom, espero que tenham gostado <3 Não há muito o que dizer, principalmente porque não foi eu quem fez a entrevista, e sim a Cam, mas... É isso! HAHAHA.

Até a próxima!

Nenhum comentário :

Postar um comentário