Image Map

domingo, 31 de julho de 2016

Entrevista: Izzy Lessa

Oie, gente, aqui está mais uma entrevista, dessa vez com a fofa da Izzy Lessa. 
Bom, a entrevista foi feita a pedido da leitora Nynna Days, abaixo as respostas
 das perguntas base dadas pela leitora;

A) Por que gostaria de ver uma entrevista desse autor?
R: Porque ela merece com a imaginação incrível que tem. Além de criar histórias maravilhosas, ela ainda homenageia suas amigas pondo-as como personagens. A Izzy é fantástica e eu sempre fico admirada com o ponto alto que sua imaginação chega.

B) Por que recomenda a leitura dessa fanfiction?
R: Porque ela é FANTÁSTICA. Eu fico roendo as unhas para saber o que vai acontecer e a história é lotada de revira-voltas. E por mais que tenha capítulos narradas por cada personagem, quanto mais os conhecemos, mais estranhos se tornam. E o mistério que envolve - além do romance - deixa qualquer um ansioso por um novo capítulo e crie o seu suspeito.

Capa atual da fanfiction.

Link da fanfiction: Amnesia
A fanfic está na categoria originais, com classificação 16+.


1 – A fanfiction Amnesia, fanfic indicada para a entrevista, conta com a “participação” das suas amigas. Podemos considerar que elas sejam uma das suas motivações para continuar escrevendo a história?
R: Definitivamente. Uma das meninas, a Fênix, vive me mandando mensagens perguntando quem é o Chaos e coisas assim; talvez não tenha sido uma boa ideia dar o meu telefone para ela, hahaha. Mas elas participam e me motivam bastante sim, eu não vivo mandando porque sou um pouco nervosa com minhas fics, mas há momentos em que eu mando capítulos para algumas das meninas que existem na fic para perguntar suas opiniões e coisas assim. E elas vivem reclamando quando eu não posto então meio que sou obrigada a continuar, mas eu acredito que se não fosse por elas eu teria abandonado Amnesia muito tempo atrás.

2 – Como pensou no enredo e no desenvolvimento da fanfic Amnesia?
R: Eu pensei no enredo enquanto conversava com meu pai na verdade, eu tenho essa mania de ter ideias nos momentos mais inoportunos. Originalmente seria a história de vários alunos do mesmo colégio, cada capítulo sobre suas vidas e iria ter muito mais amigas do que há atualmente e provavelmente menos leitores, mas eu tinha excluído uma fic criminal havia algumas semanas que não havia dado certo (em escala global) e estava numa época em que eu via PLL e acho que naquele momento, em quanto falava com o meu pai sobre minhas fics, as coisas misturaram e eu acabei tendo essa ideia.

3 – Você já excluiu alguma fanfic por ter se arrependido da escrita ou enredo?
R: Algumas vezes, mas não muito. Acho que eu excluo mais por falta de resposta dos leitores do que por problemas no enredo. Ultimamente eu tenho feito reescritas do enredo e não excluído tanto.

4 – O que você diria sobre a escrita da sua primeira fanfiction em comparação com as suas histórias atuais?
R: Acho que a minha primeira fanfiction tinha um enredo bom, mas poderia ter sido mais trabalhado e, obviamente, tinha uma gramática horrível. Eu não costumo reler as minhas fanfics antigas, a não ser que eu realmente precise, mas acho que se você colocar a minha primeira e a última que eu escrevi você não vai acreditar que são da mesma autora.

5 – Como se sente em saber que muitas pessoas gostam do seu trabalho?
R: Muito feliz. Algumas semanas atrás eu lembro que fiquei totalmente desolada quando uma fic minha não teve tantos leitores e estava na bad por vários dias até que minha bff, a Nanda, me convenceu do contrário e eu melhorei.

6 – Há alguma autora que lhe inspira na hora de escrever? Existem outras fontes de inspiração?
R: Eu tenho esse medo de plagiar algo inconscientemente então eu acabo nem me inspirando muito em autoras e livros, até mesmo as fics de fandom costumam ser Universo Alternativo para não correr o risco de haver plágio.

7 – Qual foi a coisa mais rude que lhe falaram em relação as suas histórias.
R: Eu me considero sortuda nesse quesito, pois, agora, não me lembro de ninguém me falando nenhuma maldade em relação a minhas histórias; houveram críticas sim, mas foram totalmente construtivas que eu levei em conta nos capítulos seguintes. Já houve uma vez que eu excluí uma fic por causa de um comentário, mas foi mais por eu ser chata do que pela menina, até me arrependo do que fiz já que ela só tava querendo ajudar.

8 – Qual o livro/fanfic mais marcante que você já leu até hoje?
R: Um livro mais marcante foi na verdade uma série, a Heróis do Olimpo do Rick Riordan, que me ajudou em uma época muito difícil da minha vida e acabou me fazendo superar e seguir em frente sobre o que tinha acontecido.

9 – Já pensou em publicar algum livro usando como base alguma das suas fanfics?
R: Pensar, eu pensei, mas é muito trabalho para pouca Izzy. Livros tem que ser entregues prontos e eu gosto do esquema de atualizar quando quiser das fanfics.

10 – Qual de seus personagens é seu favorito? Por quê? O que ele/ela significa para você?
R: Acho que meu personagem favorito é o Divan Benoit de A Gata de Cheshire. O Divan é meu personagem favorito porque ele é o tipo de pessoa que tem alguns parafusos faltando, mas ainda assim se preocupa com as pessoas que ama além do fato dele ser O Chapeleiro Maluco, que sempre foi um dos meus personagens favoritos de A Alice no País das Maravilhas.

11 – Você demora quanto tempo para finalizar um capítulo tendo certeza que escreveu tudo que tinha em mente?
R: Depende do capítulo e da fic. Vou dizer em torno de um mês se eu não estiver muito a fim ou não tiver tempo para escrever, mas se eu estiver no pique e com tempo eu demoro entre duas horas ou três horas, apesar de já ter escrito um capítulo em uma hora.

12 – O que diria para as pessoas que estão entrando no ramo das fanfics agora?
R: Eu diria: não espere ter sucesso cedo. Nada dá certo de primeira e as fanfics não são diferentes. Experimente os enredos e os temas até encontrar o que você se sente mais confortável e que recebe mais respostas, mas também não escreva apenas pelos comentários, escreva porque gosta.

13 – Sua família partilha das suas histórias? Eles sabem que você escreve?
R: Minha família próxima (meus pais e minha irmã) sabem que eu escrevo, mas eu não deixo eles lerem com frequência. Alguns primos meus sabem, mas foi porque eles eram xeretas. Eu lembro de uma festa de família em que eu tava me despedindo das pessoas e meu primo de 28 anos se virou para mim e disse "Tchau, Izzy" e ele não devia saber sobre o Izzy, que não é um apelido para o meu nome. Eu lembro que entrei em pânico e até hoje não sei como ele descobriu, provavelmente mexeu nas minhas coisas.

14 – O que podemos aguardar sobre o último capítulo de Amnesia?
R: Eu não tenho o último capítulo de Amnesia na minha mente então não posso dizer, mas podem esperar ficarem com raiva de mim.





   Beatriz Lessa tem 15 anos e 
mora em São Paulo, SP.







É isso, espero que tenham gostado da entrevista, 
em breve virão outras, então, até mais! ^^

Um comentário :