Image Map

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Entrevistando o Autor - Bloody War, Maria_Rita

ENTREVISTANDO O AUTOR
by Jaxtom
Fanfic: Bloody War
Autora: Maria_Rita

Sinopse:
"Ela arrancava de mim os sentimentos mais obscuros que alguém poderia ter. A cada dia que se passava a vontade de 'tê-la' aumentava, talvez minha impulsividade tenha ajudado para fazer o que fiz. Hoje entendo que não se pode forçar essas coisas, entendo que ela se magoou, que sofreu, e que eu impedi sua felicidade."
Uma obsessão, uma vida destruída, sonhos jogados fora, um futuro tão sonhado pelo qual foi reduzido a cinzas. Uma relação forçada onde não existia amor, apenas dor e obsessão para ambos os lados, mas será que em meio a tanta coisa seria possível haver algum sentimento verdadeiro?"
Leia a fanfic aqui.
1) Qual seu nome, idade e onde mora?
Meu nome Maria Rita, tenho 15 anos e moro em João Pessoa - PB
2) Como foi seu primeiro contato com fanfic? Onde ouviu falar pela primeira vez?
Meu primeiro contato com as fanfics foi através das minhas amigas, em 2013. Lembro que fiquei muito animada na época, só falávamos nisso o tempo inteiro.
3) Ainda lembra qual foi a primeira história que você leu?
A primeira história que li foi Soul Rebel, por influência das minhas amigas. Fiquei completamente vidrada, li toda a primeira temporada em uns 2 dias. Passava a madrugada toda lendo, e hoje vendo SR como um livro publicado, é realmente incrível.
4) Quais fandons você geralmente lê ou escreve?
Justin Bieber ou originais. Provavelmente irei parar de escrever histórias com Justin e me focar nas originais.
5) Como é a escrita na sua vida? É apenas hobby ou você pretende levar isso profissionalmente?
A escrita na minha vida é tão essencial como o oxigênio. Eu tenho muitos problemas de personalidade e temperamento, e a escrita me ajuda de alguma forma. Quando eu escrevo, simplesmente viajo para outra realidade e esqueço meus problemas. Quando eu estava com depressão, meu único refúgio era escrever, minha forma de expor tudo o que eu sentia, escrever para mim significa absolutamente tudo. Pretendo fazer Psicologia Jurídica, mas se surgir a oportunidade de viver da escrita, com certeza largarei tudo para escrever.
6) Por qual motivo você escreve? O que te motiva?
Essa pergunta é bem complicada... Não sei exatamente o que me motiva, são um conjunto de coisas. Comecei a escrever tão do nada e precipitadamente, acho que não consigo responder essa pergunta ao certo.
7) Quais são seus estilos preferidos para ler e escrever?
Ler, com certeza as +18, mas não largo mão de um mistério. Escrevendo eu me dou bem melhor com drama e suspense.
8) Na vida real, você costuma ler livros? Quais são seus preferidos? Quais autores você admira?
Sim, é um dos meus hobbies. Meus livros preferidos são After, A Seleção e Cinquenta Tons de Cinza. Uma autora que admiro muito é a Stephenie Meyer, a forma com que ela descreve cada detalhe é realmente fascinante, espero um dia chegar aos seus pés.
9) Como surgiu a ideia de escrever Bloody War? Como foi pra você trabalhar um drama tão complexo?
A ideia para Bloody War me veio assitindo o filme "Carrie - A estranha (1° versão)". Todo aquele clima de suspense, interrogatório, transição de passado e presente... Foi extremamente inspirador, o resto da história veio naturalmente. Trabalhar com um drama assim foi bem complicado. A Daisy foi muito abusada ao recorrer da história, eu tive que tomar as dores dela, tive que pensar e agir como tal. Cheguei a chorar escrevendo um ou dois capítulos, e passar tudo isso para um papel foi uma missão muito difícil.
10) Você considera Bloody War um de seus melhores trabalhos?
Atualmente, sim. Mas estou trabalhando em um novo projeto que talvez supere Bloody War.
11) Como foi o processo de criação dos personagens (a personalidade, comportamento e tals)?
Quando eu estava criando meus personagens (principalmente a Daisy) eu deixei o óbvio de lado. Daisy tinha tudo para ser a garota santinha, que sempre fez tudo certo e de repente foi injustiçada, mas não eu não quis fazer isso, ela também errou feio e teve um passado muito ruim, de alguma forma, pagou por todo mal que ela havia feito. Quanto ao Justin, quis de algum jeito demonstrar uma pessoa bipolar e agressiva, se notar bem, Justin não chega nem perto da normalidade. E agora, como nova integrante da história, temos a Ginger. Ela entrará oficialmente no próximo capítulo, então não vou entrar em muitos detalhes. Mas posso garantir que ela será tão perturbada quanto Justin.
12) Que dica você daria para quem está começando?
Eu diria para não tentar forçar nada e nem ir pela onda dos outros. Não escreva algo só porque todos estão escrevendo, escreva para você, não para outros.
13) Como você lida com as críticas? Ou pela falta de tempo as vezes de manter as atualizações?
Eu sinceramente até hoje, nunca recebi uma crítica ruim, apenas críticas construtivas, que por sinal adoro quando as recebo. Acho muito importante saber por onde estou errando, em um ponto de vista sincero. Quanto aos atrasos nas atualizações, realmente me dói fazer meus leitores esperarem. Só que minha vida não para de jeito nenhum, pensei que nas férias iria ter tempo para escrever, mas acabou que eu sai quase todos os dias e acabei deixando a escrita de lado. Meu foco é voltar ainda neste mês.
14) O que os leitores que vierem a conhecer seu trabalho podem esperar da sua história e de você como autora?
Acredito que eles possam esperar muito suspense e descobertas. A cada capítulo procuro melhorar e inventar algo novo, com certeza vão se surpreender a cada palavra.
15) Sobre projetos futuros, você já tem algum em mente? Pode contar um pouco pra gente?
Olha, na verdade tenho sim. A minha próxima história será uma coisa nova para mim, mas não vou revelar nada agora. Só posso dizer que será no gênero de Fantasia e terá muito suspense.
x.x.x
Obrigada, Maria Rita, pela sua participação!
O pedido da entrevista foi da leitora Alice.
Espero que tenham gostado, pessoal!
Não esqueçam de clicar no link lá em cima para conferir e ler a fic Bloody War!
Até a próxima!

Jax

Nenhum comentário :

Postar um comentário