Image Map

domingo, 18 de setembro de 2016

Entrevistando o autor - Prongs, Pokie

ENTREVISTANDO O AUTOR
By Jaxtom

Fanfic: Prongs
Autor(a): Pokie


Sinopse:
Destemido. Teimoso. Fundador do Mapa do Maroto, dono de uma personalidade invejável, o melhor apanhador da Grifinória, a mente brilhante por trás das impagáveis azarações, o garoto prodígio que, com uma ajudinha de seus amigos, aproveitou os anos de Hogwarts com estilo e se tornou uma lenda. Quem melhor para falar sobre James Potter, mais conhecido e adorado como Prongs, do que, bem, o próprio James Potter?

Leia a Fanfic aqui!

1) Qual seu nome, idade e onde mora?
Meu nome real é Bianca, tenho 22 e moro no interior de São Paulo.

2) Como foi seu primeiro contato com fanfic? Onde ouviu falar pela primeira vez?
Meu primeiro contato com fanfics foi na Floreios & Borrões, site de fics de Harry Potter vinculado ao famoso site de notícias, o Potterish, que eu acompanhei desde o começo do meu interesse pelos livros. Não me lembro exatamente como e quando ouvi falar pela primeira vez, são lembranças bem vagas, até porque às vezes sinto que fanfic faz parte da minha vida desde sempre.

3) Ainda lembra qual foi a primeira história que você leu?
Claro! A primeira que eu li se chama "O Encantamento das Almas", de Harry Potter. Não foi só a primeira que li, como também a primeira que me fez descobrir que é possível se emocionar com histórias feitas por fãs e querer mais disso o tempo todo.

4) Quais fandons você geralmente lê e escreve?
Somente Harry Potter!

5) Como é a escrita na sua vida? É apenas hobby ou você pretende levar isso profissionalmente?
Ela está presente em todos os momentos. Adoro fazer anotações, escrever frases que estão na minha cabeça ou só rabiscar uma ou duas ideias mesmo que não vá pra frente. Pra mim, a escrita é mais como uma válvula de escape, uma necessidade, não uma profissão. Ter prazos e compromissos não é um objetivo que tenho, porque sei que eu travaria e poderia perder a naturalidade. Então é um hobby (mas que eu levo muito seriamente!)

6) Por qual motivo você escreve? O que te motiva?
Eu não consigo ficar com ideias só na cabeça. Elas ficam me martelando e eu não posso ignorá-las. Desabafar alguns problemas, sair um pouco da realidade, relaxar... Acho que tudo isso me motiva a escrever. E escrevo fanfics porque é a solução que eu achei para diminuir a frustração de não saber o que acontece em algum livro. 

7) Na vida real, você costuma ler livros? Quais são seus preferidos? Quais autores você admira?
Um dos meus livros preferidos (tirando Harry Potter dessa lista) é "A Menina Que Roubava Livros", "Guerra dos Tronos" das Crônicas de Gelo e Fogo, "Coração de Tinta", a série "A Mediadora", "Jogos Vorazes", "Eragon", "Percy Jackson e os Olimpianos" e os clássicos "O Conde de Monte Cristo" e "Orgulho e Preconceito". Além de JK Rowling, amo os livros e a sensibilidade de Markus Suzak.

8)Como surgiu a ideia de escrever Prongs? Conte-nos um pouco sobre o processo de criação.
Não foi uma ideia que surgiu de repente, eu não cheguei e pensei "oi, hoje vou escrever Prongs" e abri o Word naquele dia. Desde o momento em que comecei a shippar o casal James e Lily, de Harry Potter, eu tinha essa vontade de escrever sobre a era dos Marotos, mas faltava um empurrão. Comecei a escrever pequenos parágrafos para testar como a ideia iria funcionar, mas nada ia pra frente. Primeiro pensei em ser no ponto de vista da Lily ou em uma visão geral de todos os personagens da era. Mas eu sempre gostei de ler histórias em um ponto de vista masculino, um dos motivo pelo qual escolhi me desafiar a escrever na visão de James Potter por fim. Eu apenas soube, por muito tempo, que eu queria uma coisa: "escrever sobre a vida dele do começo ao fim". Foi assistindo à duas séries que contam histórias de garotos desde a infância até a idade adulta ("O Mundo é dos Jovens" e "Anos Incríveis") que fui instigada a começar a escrever Prongs. Depois que comecei, tudo foi natural!

9) Como foi pra você trabalhar as relações entre os personagens? Teve algo de experiência pessoal em alguma delas?
Foi um desafio, especialmente porque precisava me manter à personalidade canon deles, ou seja, fazer com que o leitor pensasse "James faria isso mesmo" ou "Lily faria exatamente assim" através das pouquíssimas informações que tivemos sobre a era dos marotos nos livros. Sobre ter alguma experiência pessoal, com certeza. Coloquei um pouco de mim nos personagens também e um pouco das pessoas que conheci e conheço. Acho que se inspirar nas pessoas ao nosso redor faz as coisas serem mais autênticas, faz você transmitir mais sentimentos.

10) Você considera Prongs um de seus melhores trabalhos?
Eu reconheço esse como o trabalho que mais recebi reconhecimento, então acredito que sim, foi um dos meus melhores!

11) Como foi o processo de criação dos personagens (a personalidade, comportamento e tal)? Há algum motivo pela escolha específica do James? É o seu preferido?
Quis escrever sobre a vida de James porque ele é um personagem que muitas pessoas não entendem e acabam julgando sua personalidade através da memória do Snape nos livros. Eu acho tão injusto quando o consideram um babaca e acham que ele não merecia ter ficado com a Lily. James foi um personagem que morreu pela esposa e o filho, querendo protegê-los, então era isso o que eu estava pensando durante o desenvolvimento da personalidade dele. Eu queria mostrar que James amadureceu, na minha perspectiva, para que se tornasse o grande homem que Sirius, Remus, Dumbledore e muitos outros personagens perto de Harry disseram que ele foi.

12) Que dica você daria para quem está começando?
Minha dica para quem está começando a escrever fics é simplesmente se divertir e não ficar esperando o tempo todo por comentários, apesar disso ser essencial. Escreva porque você se sente bem, não para agradar aos outros. Vai ser muito bom receber reconhecimento, mas isso só acontece com o tempo. Você tem que estar ciente de que você sempre vai melhorar, então humildade é importante. Caso contrário, você só irá se frustrar se não receber nenhum comentário, achando injustiça por uma fic "pior" estar recebendo mais reconhecimento. Ou seja, sempre compare você com você mesmo e não com os outros. Minha outra dica é... socialize! Aprenda com outros autores, tire várias ideias e não tenha medo de mostrar aquilo que você gosta de fazer.

13) Como você lida com as críticas que eventualmente recebe?
Críticas são importantes, faz você crescer e enxergar aquilo que talvez você não fosse capaz de enxergar sozinho. Nunca cheguei a presenciar um momento no qual sou criticada a ponto de querer desistir (sorte, talvez?), mas sei como críticas negativas machucam. Eu sempre me esforço para olhar o lado positivo, que é ter leitores muito bons ao meu lado, sempre me incentivando a continuar a escrever, elogiando e dando suporte, mesmo quando estou com um bloqueio muito forte de inspiração.

14) O que os leitores que vierem a conhecer seu trabalho podem esperar da sua história e de você como autora?
Muito smut e sofrimento.
Brincadeira.
Mas é verdade. Tento demonstrar minha visão do mundo com as fics. Faço o possível para nunca me afastar do que conhecemos dos personagens através dos livros e também gosto de adicionar minha imaginação e pontos de vista. E apesar de em momentos eu sofrer bloqueio, eu me comprometo a dar o meu melhor para disponibilizar capítulos. Eu me esforço muito.

15) Sobre projetos futuros, você já tem algum em mente? Pode contar um pouco pra gente?
Não tenho muitos em mente, porque preciso atualizar as fics mais antigas, então meu objetivo para o futuro é terminar longs que comecei!

x.x.x

Obrigada, Bianca, pela sua participação!

O pedido da entrevista foi da leitora Lights.

Espero que tenham gostado, pessoal!

Não esqueçam de clicar no link lá em cima para conferir e ler a fic Prongs!

Até a próxima!

Jax


Um comentário :

  1. POKIEEEEEEEEEEEEEEE!
    AI, MEU DEUS!
    ESSA DIVA SENDO ENTREVISTADA <3
    Prongs: melhor fanfic da vida!
    Amei <3

    ResponderExcluir