Image Map

domingo, 16 de outubro de 2016

Entrevistando o autor - Black, por En Saban Nur

ENTREVISTANDO O AUTOR
By Jaxtom

Fanfic: Black
Autor(a): En Sabah Nur


Sinopse:
''E lá vem eles novamente. Com suas mandíbulas afiadas a mostra, a pele escura e os ferimentos visíveis. Alguns deles eram pessoas conhecidas, amigos e parentes, agora são apenas monstros esfomeados, irracionais, sujos e pútridos. Quando tudo se tornar preto, você não saberá para onde ir, você precisará de algo para justificar sua alma, todas as regras mudaram, a confiança é algo que já se esvaiu. E no meio de tanto caos e desgraça, a esperança se torna escassa quando o que se prevalece, é a sobrevivência.''

Sofia Gibbert apesar de tudo, é uma mulher de fibra e coragem, principalmente após últimos acontecimentos de sua vida, que fizeram com que a jovem passasse a se tornar uma sobrevivente nata neste fim de mundo. Sofia acaba tornando-se um valioso integrante de um grupo que vive na prisão, mas que está sendo ameaçado por outras pessoas. Agora, Sofia terá que tomar medidas trágicas para acabar com toda a guerra antes que mais pessoas morram e tudo se torne preto novamente.

Leia a Fanfic aqui.

1) Qual seu nome, idade e onde mora?
Me chamo Artur Montenegro, tenho 18 anos e sou curitibano!

2) Como foi seu primeiro contato com fanfic? Onde ouviu falar pela primeira vez?
Meu primeiro contato com uma fanfic foi em meados de 2011. Na verdade, foi durante esse período que comecei a redigir minhas próprias histórias (amadoras e infantis para a minha idade na época, é claro) e por isso surgiu a necessidade de fazer parte de um lugar no qual eu poderia pôr em prática minha criatividade. E foi pesquisando um pouco que encontrei um dos sites que faço parte até os dias atuais, o Nyah!.

3) Ainda lembra qual foi a primeira história que você leu?
Infelizmente não lembro qual foi o primeiro capítulo que li. Como falei antes, esse universo de fanfics era novo para mim na época, por isso comecei apenas postando minhas histórias e só depois fui ter a noção da dimensão de obras incríveis que existiam em um único lugar. Acho que posso dizer, de certeza, que as primeiras histórias que acompanhei foram ''O Mal que o Homem Faz'' e '' O Apocalipse'', mas não posso garantir qual foi a primeira que li. 

4) Quais fandons você geralmente lê e escreve?
Essa pergunta é difícil, porque não sou muito adepto a essa denominação. É estranho, mas posso dizer que costumo ler e escrever sobre The Walking Dead e, atualmente, tenho escrito algumas histórias originais sem pretexto algum. Então acho que essa é a resposta, certo? O fandom de The Walking Dead? 

5) Como é a escrita na sua vida? É apenas hobby ou você pretende levar isso profissionalmente?
A escrita começou como uma via de escape para mim. Era o local onde eu conseguia relaxar e me divertir ao mesmo tempo, então começou como um hobby mesmo. Já tive a oportunidade de imprimir e distribuir uma fanfic minha para uma quantidade específica de amigos que se interessaram, a partir disso comecei a olhar a escrita com outros olhos. É algo que cogito para o meu futuro, mas não posso deixar de almejar outros objetivos distintos.

6) Por qual motivo você escreve? O que te motiva?
Eu adoro escrever. Acho que todos os escritores de fanfics devem dizer isso, mas é uma verdade absoluta. Como falei anteriormente, é na escrita (e na leitura também) que encontro uma via de escape do meu cotidiano, consigo relaxar e me divertir, emociono-me em alguns casos e fico alegre em outros. O que me motiva é justamente esse misto de sentimentos, ou simplesmente pela necessidade de escrever. Ás vezes estou no meio de uma aula e surge uma ideia e o desejo enorme de começar a escrever, então isso é um dos fatores que ajudam. 

7) Na vida real, você costuma ler livros? Quais são seus preferidos? Quais autores você admira?
Sim! Mas confesso que, por conta do meu tempo corrido nos últimos meses, tive que parar com a leitura de alguns livros que pretendia ler. Meus gostos são bem flexíveis, comecei nos livros nacionais de literatura e só depois aderi aos estrangeiros. A Lista de Schindler é o meu favorito! Gosto do Chamado do Cuco também, cheguei a ler as Crônicas do Kanes e a coletânea de Final Destination, revistas em quadrinhos, dentre outros. Meus autores preferidos são Thomas Heneally e George Orwell, existem outros mas esses são os que mais gosto! 

8) Como surgiu a ideia de escrever Black?
Eu sempre critiquei algumas histórias da categoria de The Walking Dead que tinham Daryl como protagonista e uma personagem original indefesa que se apaixonava inteiramente pelo caipira. No primeiro dia eles já se beijavam, no segundo já estavam trocando apelidos e carícias de amor, então comecei a evitar esse tipo de história. Foi ai que propus a mim mesmo um desafio; escrever sobre Daryl e uma personagem feminino original; e eis que surge Black! Era, realmente, um desafio, pois tentei me afastar ao máximo do clichê do gênero e não enquadrar Daryl no centro das atenções. Acho que no final acabei conseguindo. 

9) Como foi pra você trabalhar as relações entre os personagens? Teve algo de experiência pessoal em alguma delas?
Foi bacana escrever as relações dos personagens. Isso porque, como o grupo da prisão era razoavelmente grande, a quantidade de personagens me ''obrigava'' a explorá-los de maneiras distintas. Dessa forma, sempre buscava deixar alguém com um foco especial, mesmo os secundários. Para isso, tive que fazer algumas interações especiais entre determinados personagens, além de criar momentos especialmente para isso, mas não tive nenhuma experiência pessoal para ajudar nisso. 

10) Você considera Black um de seus melhores trabalhos?
Essa pergunta é muito difícil! Que situação complicada... haha! Bem, eu gosto muito de Black e, especialmente, dos dez capítulos finais. Postei a história em 2014, mas só continuei a postar no início de 2016, por isso creio que minha escrita evoluiu bastante, então considero Black, analisando o saldo final, um ótimo trabalho, mas não acho que seja a melhor que já escrevi.

11) Como foi o processo de criação dos personagens (a personalidade, comportamento e tal)? Você se inspirou em si mesmo ou alguém que conhece?
Sofia, a personagem original, foi criada especialmente para interagir com o grupo da prisão. Isso porque o nome da mulher atinge diretamente os personagens da série de televisão, então foi algo pensado desde o início. Além de Sofia, existem outros personagens originais e outros que foram retirados da HQ, mas que nunca tiveram uma adaptação completa na série, por isso tive que trabalhá-los um pouco sem levar em conta os quadrinhos. O comportamento de Sofia foi baseado em uma personagem de outra série de televisão! Nenhum personagem foi inspirado em mim. 

12) Como você lida com as críticas que eventualmente recebe? Já passou por uma situação que te fez pensar em desistir de escrever (essa ou qualquer outra fic)?
Eu costumo receber algumas críticas, mas confesso que o número tem diminuído um pouco. Acho que muitos ficam omissos por medo de magoarem o autor, porém, das que recebi, sempre busquei encará-las como algo positivo, que agregue a minha bagagem como autor amador. Eu gosto de criticas construtivas, gosto de aprender com o leitor! Isso deixa tudo muito mais dinâmico, e torna mais fácil de aprender onde estou errando e o que está faltando. Nunca pensei em desistir por conta de uma crítica.

13) O que os leitores que vierem a conhecer seu trabalho podem esperar da sua história e de você como autor?
Podem esperar histórias sérias, com uma carga dramática grande. Busco fugir do óbvio, então sempre tento surpreender o leitor de alguma forma. Gosto de impactar em certos momentos e, principalmente, nos últimos capítulos! Sempre termino com um gancho ou algo que chame a atenção para o próximo, mas busco equilibrar as cenas de ação e de mortes(podem esperar isso também!) com o desenvolvimento dos personagens e alguns dramas particulares. 

14) Que dica você daria para quem está começando?
O meu conselho para os iniciantes é, basicamente, ter paciência e perseverança! É difícil quando se está começando, você não tem muita noção e, na maioria das vezes, não recebe muito feedback e isso pode desmotivar aos poucos, mas não desista! Continue escrevendo o que gosta, procure a Liga dos Betas (se sua conta for do Nyah!) para aperfeiçoar sua escrita que, aos poucos, você irá evoluir e ter uma parcela fiel de leitores!

15) Sobre projetos futuros, você já tem algum em mente? Pode contar um pouco pra gente?
Sim! Atualmente, estou pretendendo concluir minhas histórias pendentes (Black fora uma delas) para poder postar novas fanfics. Posso dizer que tenho três projetos em mente e que eles irão aparecer logo mais, talvez depois do dia 14 de novembro, quem sabe? Hahaha! Apenas aguardem! Dois deles serão da categoria The Walking Dead, e o outro será algo mais sombrio e fora do universo da série.

Considerações finais:
Agradeço pela entrevista e parabenizo pela iniciativa do blog, é uma ideia genial! Ajuda a manter e melhor a relação autor-leitor, eles podem nos conhecer, ter noção dos nossos gostos e de como determinada fanfic foi criada. Parabéns aos envolvidos, adorei a ideia! Obrigado novamente, beijos!

x.x.x

Obrigada, Artur, pela sua participação!

O pedido da entrevista foi do leitor Vinícius.

Espero que tenham gostado, pessoal!

Não esqueçam de clicar no link lá em cima para conferir e ler a fic Black!

Até a próxima!

Jax

Nenhum comentário :

Postar um comentário